terça-feira, 11 de julho de 2017

poema à Kafka e a sofrencia da sequela de nao validar o visto

off diario tarnac querida tarnac, queria tanto jogar meu passaporte no lago e viver no teu mundo queria tanto te amar e ter filhos contigo sem me lembrar que tu pertence à tua frança, maldita frança vc me perdoe o pacifismo agressivo, mas é cada humilhaçao e eu me autoboicoto e meu autoboicoto esqueci de validar meu visto de imigrante EU SIMPLESMENTE SEQUELEI E NAO VALIDEI MEU VISTO eu me sinto uma idiota e que sofrera as consequencias sans argent e maldita sem dinheiro e feliz em tarnac na verdade eu inconscientemente nao fui atras de validar meu visto me fudi desabafo destranco meu futuro quem saberà? porque os fudidos ainda complicam mais que merda esse estado me convocaram tres vezes e tres vezes nao soube que tinha sido convocada to fudida preciso de um advogado kafkaniano preciso de um marido frances ou nao preciso de nada um beijo